Mondelez prevê elevar margem com nova cadeia de suprimento

Data da publicação: 03/09/2013
Nova York, 03 - A Mondelez International espera que uma reformulação em sua complexa cadeia de suprimento contribua para elevar a margem operacional da empresa em 0,6 a 0,9 ponto porcentual por ano. A companhia, que fabrica os biscoitos Oreo e Ritz, os chocolates Cadbury e os chicletes Trident, anunciou a meta nesta terça-feira, 3, em conferência do setor em Boston. Em comunicado, a presidente e executiva-chefe da Mondelez, Irene Rosenfeld, disse que a meta na América do Norte é de um aumento de 5 pontos porcentuais na margem operacional até 2016, um ano antes da estimativa original. Na Europa, a companhia prevê uma melhora de 2,5 pontos porcentuais até 2016. O investidor norte-americano Nelson Peltz vem tentando persuadir a PepsiCo a separar seu negócio de bebidas e comprar a Mondelez. Mesmo que a PepsiCo não compre a empresa, deveria separar o negócio de bebidas da unidade de petiscos, que vem crescendo rapidamente, afirmou. O fundo de investimentos Trian Fund Management, de Peltz, comprou este ano mais de US$ 1 bilhão em ações da PepsiCo e da Mondelez. Em 2007, o investidor sugeriu à Cadbury que dividisse os segmentos de bebidas e doces da empresa. Poucos meses depois, a Cadbury fez exatamente isso. Também em 2007, Peltz começou a elevar sua participação na Kraft Foods. Mais tarde, lançou a ideia de a Kraft adquirir a Cadbury e pressionou pela divisão da empresa em duas. A Kraft então separou, em outubro do ano passado, o negócio norte-americano de alimentos, que continuou se chamando Kraft, da divisão internacional de petiscos, que foi nomeada Mondelez. Fonte: Dow Jones Newswires.

Fonte:

Indique esta notícia para um amigo

Loading ...